John Schneider por um dia

Esse é um texto originalmente disponibilizado no Hawkblogger.com, escrito por @EvanonHB.

 

Infelizmente, as esperanças dos Seahawks de chegar ao Super Bowl, terminaram com uma derrota dolorosa para o Atlanta Falcons. Sofrendo com muitas lesões e com vários problemas pontuais, Seattle simplesmente não foi bom o suficiente para chegar ao Super Bowl este ano.

Ao construir um roster, o objetivo é estabelecer uma cultura que consiste em ganhar, uma cultura vencedora. O homem encarregado de assegurar esta cultura possui o material humano correto? O General Manager John Schneider, o homem que controla o dinheiro da franquia. Seu objetivo singular é municiar Pete Carroll com os jogadores necessários para vencer. Construção de roster, filosofias posicionais (como trabalhar cada posição), alocação de Cap, técnicas de avaliação – eles estão todos elementos entrelaçados e igualmente essenciais no desenvolvimento de uma franquia que quer vencer o Super Bowl.

Quando a offseason está rolando (e isso pode soar um pouco assustador), eu tento mudar minha mentalidade de um “fã” para um “caçador”. Tento me colocar no lugar do General Manager dos Seattle Seahawks. Tento me colocar no lugar de John Schneider. Ao fazê-lo, consistentemente me pergunto duas questões principais:

  • Onde ninguém está olhando?
  • Onde posso encontrar bons valores?

Muitas vezes, com o grande foco dado ao draft, bons talentos ficam esquecidos. Grandes nomes na free agency são “varridos para debaixo do tapete”, por conta do foco da mídia em alguns grandes free agents. Meu objetivo pessoal na offseason é identificar e buscar referencias que agreguem valor. Onde ninguém está olhando? Onde posso encontrar bons valores?

Assim. Vamos falar sobre o Seahawks.

 

Segundo o Over the Cap (que eu uso para tudo), o Seahawks tem uma projecção de U$ 32,9 milhões cap space (incluindo rollover [cap que “sobrou” em 2016 e é agregado ao de 2017]). Não é ruim. Mas vamos subtrair esse número um pouco mais. Subtraia U$ 3M para o Injury Reserve, U$ 1M para o Practice Squade, U$ 2.5M  para os rookies (nós só contabilizamos as escolhas mais altas – os jogadores de escolhas mais baixas, nós eliminamos simplesmente por substituírem salários semelhantes de jogadores que fazem parte de uma parte “menos nobre” do roster) e US $ 1M para qualquer Dead Money futuro. As deduções que fizemos equivalem a US $ 7,5 milhões. Por favor note que isto pode mudar ligeiramente se os Seahawks forem punidos com a perda da escolha de segunda rodada por violar regras de report.

Assim, teríamos U$ 25,4 milhões Cap Space (U$ 32,9 milhões – US $ 7,5 milhões) é um orçamento muito mais preciso e transparente sobre o quanto de dinheiro o Seahawks terá ao entrar na offseason. É uma boa quantia. À luz da offseason de 2016, Seattle tem um pouco mais de dinheiro para gastar. A seguir é um guia de como eu faria na offseason, se eu fosse o GM do Seattle Seahawks. Não é o que eu acho que eles vão fazer. Não é o que eu prevejo que eles vão fazer. É o que eu faria.

Segundo o Over the Cap, aqui está uma lista de agentes livres de Seattle:

Screen-Shot-2017-01-24-at-9.22.38-PM.png

Por razões de clareza; eu vou dividir os meus pensamentos em extensões/contratações por ataque – defesa – special teams – isto é apenas para lhes dar uma ideia melhor da composição da lista.

Ataque:

No lado ofensivo da bola, o Seahawks realmente não tem nenhuma estrela que vá para a free agency. Bradley Sowell foi um desastre e eles deveriam deixá-lo ir embora.

Brandon Williams é um UFA. No que diz respeito a Tight End como um todo, eu acho que eles deveriam deixar Luke Willson ir. Eu acho que seu mercado será muito alto de acordo com o seu valor para Seattle. Eu assinaria com Brandon um contrato de salário baixo, deixaria Nick Vannett (2016 terceira rodada pick) preencher o lugar de Luke como um tight end bloqueador, e espero que ele se desenvolva como recebedor. No que diz respeito ao negócio de Jimmy Graham, não há necessidade de cortá-lo. Não faz nenhum sentido. Deixe Jimmy jogar com seu contrato que vai até 2017 e, em seguida, avalie se vale a pena renovar na próximo offseason. Se ele sair, você recebe um compensatory pick. Acho que teremos mais clareza sobre o acordo de Jimmy depois da temporada de 2017. No entanto, deve-se notar que o contrato que Graham exigiria pós-2017 seria provavelmente semelhante ou mais do que seu atual salário. No que diz respeito ao seu valor para Seattle e o cap space que ele ocupa, eu acho que há argumentos válidos em ambos os lados do debate (cortar ou não cortar).

Gostaria de ver Marcel Reece de volta. Acho que ele mostrou que tem alguma lenha para queimar. Ele está livre … então por que não? Traga o veterinário de volta!

Em relação à linha ofensiva, que foi um desastre completo em 2016, acho que os Seahawks precisam reformar toda a sua abordagem filosófica para a posição. Scouts, avaliação de talentos, esquema, processo de desenvolvimento, draft, alocação de cap – acho que todas as necessidades precisam ser reavaliadas. Eu não estou culpando apenas Tom Cable. Eu acredito que esta é uma falha organizacional (apesar de Cable estar no centro dela). No entanto, eu não acho que eles precisam explodir tudo. Há algum talento na linha para se construir ao redor. Garry Gilliam, que já foi o esperado LT do futuro, é um RFA. Ao longo da temporada, Cable fez alguns comentários interessantes sobre sua fisicalidade e estilo de jogo. Cable tinha isto a dizer depois do jogo de Tampa Bay:

“To play on the line of scrimmage at this level it has to be part of your makeup.”

“Para jogar na linha de scrimmage neste nível, isso tem que fazer parte da sua composição.”

Cable parecia realmente frustrado com o jogo de Gilliam. Quando você é retirado para Bradley Sowell jogar, algo está errado. No entanto, mais tarde contra os Rams, Garry conseguiu alguns snaps que inspirou alguma confiança em seu treinador:

“Eu gostei de seu desempenho em sua volta, então vamos continuar”, disse Cable.

Garry Gilliam refletiu sobre o ocorrido (perder a vaga para Sowell):

“Isso é muito difícil, realmente”, disse Gilliam. “Isso é realmente tudo o que é. Eu tento ser um jogador que pensa um pouco mais. Eu leio um pouco mais as pessoas.(E eu disse) Apenas faça menos disso e apenas reaja mais. O que não é um problema. É apenas uma questão de me dizer para agir mais e pensar menos.”

Depois de perder sua vaga jogando de RT, Garry parecia ter um momento “Come back player of the season *rsrs” e voltou a jogar muito melhor. No entanto, sua relação com Cable parece ser complicada. Ele tem vivido altos e baixos com o seu treinador. Ele vai ficar com os Seahawks? Quem sabe. Mas se eu fosse o Gerente Geral, Garry estaria competindo por uma vaga de OT em 2017. Além disso, acho que os Seahawks também precisam dar uma olhada forte em Sebastian Vollmer, um right tackle experiente que poderia potencialmente atingir o mercado (se os Pats não o retiverem) por muito menos dinheiro do que Reiff ou Wagner. Vollmer tem 32 anos e acabou de perder a sua vaga para Marcus Cannon, que teve um ano incrível sob o novo treinador da linha de ofensiva dos Pats. Eu estaria disposto a gastar um pouco de dinheiro / com algum dinheiro garantido para solidificar o lado direito, com um bom RT.

No que diz respeito à posição de Left tackle, acho que Seattle precisa procurar agressivamente um left tackle na free agency. Jogar com George Fant, um jogador de basquete undrafted, de left tackle foi uma decisão obviamente terrível.

 

 

PFF deu a Fant a pior nota entro todos os jogadores da NFL, em qualquer posição. Além disso, NFL1000 classificou Fant como o 3º pior LT na NFL. Numerosos especialistas criticaram publicamente os Seahawks por terem tomado essa decisão. No entanto, acredito que os Hawks têm os recursos e a capacidade de preencher adequadamente o buraco nesta posição e fornecer a Russell Wilson a proteção que ele merece.

Minha solução? Andrew Whitworth.

Sim, sim, sim … eu sei que ele tem 35 anos. Mas tenha paciência comigo. Ele teve um excelente 2016 e foi um dos melhores tackles na liga.

Eu tentaria fortemente contratar Andrew. Ofereceria um contrato de dois anos com bastante dinheiro garantido no primeiro ano. Ele terá muito mercado …. E ele terá muitos pretendentes. No entanto, acredito que a aquisição de uma presença talentosa, veterana faria maravilhas para este grupo de linho ofensiva. Eles são jovens – mas eles têm potencial (pelo menos o interior tem). A classe de tackles de 2017 parece ser incrivelmente fraca – e as probabilidades parecem estar contra Seattle de encontrar um left tackle para ser o futuro blindsider da franquia. Assinaria com Whitworth um acordo de dois anos, procuraria agressivamente um LT na classe de draft de 2018 (se necessário), e esperaria que Whitworth fosse o mentor de um jovem recruta da classe de 2018. Estou fora dessa de deixar um UDFA, jogador de basquete, proteger um Franchise Quarterback na National Football League. Se Whitworth não quiser vir para Seattle e quiser receber mais dinheiro de outra franquia, eu consideraria dar uma olhada em Okung novamente – que jogou 99% de seus snaps ofensivos com Denver em 2016. Ele não foi incrível – mas ele jogou de forma decente (que é anos-luz melhor do que o que Seattle tinha em 2016).

Eu realmente acredito que buscar agressivamente uma resposta na posição de LT deve ser um objetivo chave para John Schneider entrando nesta offseason. George tem potencial, mas ele não pode ser nosso LT titular em 2017. Isso simplesmente não pode acontecer. Ele é um excelente jogador de rotação com forte potencial de desenvolvimento. No entanto, eu não vou desperdiçar os anos de um lendário quarterback HOF fazendo com que jogadores de basquete bloqueiem para ele. Se Seattle pudesse combinar Sebastian Vollmer de RT  (se os Pats não o manter) com Andrew Whitworth ou Russell Okung no lado esquerdo, acho que a linha ofensiva poderia ser um grupo muito sólido em 2017. Eles precisam de uma liderança talentosa e veterana. Esses jogadores são exatamente isso.

No que diz respeito ao contrato de Justin Britt, acredito que os Seahawks precisam estar dispostos a pagar até U$ 8,5 milhões APY (no máximo) para ele. No entanto, é possível que eles possam dar-lhe um contrato com menos dinheiro. Depois de encontrar repentinamente sua posição ideal na linha, eu acredito que seu futuro é como um jogador dos Seahawks. Ele foi um grande líder em 2016 e o único consistente, acima da média entre os titulares da linha ofensiva. Sua relação com o seu quarterback será vital para enfrentar os muitos anos que virão. Como ele entra no último ano de seu contrato em 2017, eu colocaria o contrato de Britt como uma prioridade nesta offseason. Seattle precisa construir de fora para dentro. Glow, Britt e Ifedi – com mais experiência – poderiam acabar proporcionando uma sólida proteção para Wilson por muitos anos.

Defesa

Depois de uma decepcionante temporada em 2016 (pelo menos de acordo com os padrões da LOB), muitos fãs estão surtando. Eu não estou. O domínio da Legion of Boom estará de volta.

MARQUEM MINHAS PALAVRAS!

Houveram algumas lesões importantes pelo lado defensivo da bola. Michael Bennett ficou de fora por um bom tempo, Earl quebrou a perna, Sherman lidou com uma lesão no MCL, Kam perdeu cinco jogos, e Shead rompeu seu ACL. Este ano foi complicado – e eu acho que é mais que apenas sorte. Earl e Bennett são seus dois melhores jogadores defensivos, e quando você os perde por uma quantidade significativa de tempo, sua defesa piorará significativamente. É apenas um fato. No entanto, isso não significa que eu não tenha algumas idéias sobre como podemos reforçar a defesa para 2017.

A primeira é óbvia: A RFA tender de Shead. Shead é um subproduto do programa de desenvolvimento da Legion of Boom – e ele teve um excelente 2016 antes de romper seu ACL (desejo melhoras para você DeShawn!). Miguel Benzan, que é um analista de salário fenomenal para os Patriots, escreveu isto em relação a tender de RFA em 2017. O contexto é importante, por isso não deixe de lê-lo completamente:”O aumento mínimo nas propostas RFA é de 5%, enquanto o aumento máximo é de 10%. Se o aumento no Cap de Liga estiver entre 5% e 10%, então o aumento nas propostas de RFA será igual a esse aumento. A baixa oferta de RFA no ano passado foi de US $ 1,671 milhão. Assim, a faixa para o concurso RFA baixa em 2017 será entre US $ 1,755 e US $ 1,838 milhões. No ano passado, a segunda rodada RFA concurso foi de US $ 2,553 milhões. Assim, o intervalo para o concurso RFA 2ª rodada em 2017 será entre US $ 2,681 e US $ 2,808 milhões. No ano passado, a primeira rodada de RFA foi de US $ 3,635 milhões. Assim, o intervalo para o concurso RFA primeira rodada em 2017 será entre $ 3.817 e $ 3.999 milhões. Os RFAs podem negociar com outras equipes a partir do início do Ano da Liga. O concurso RFA não é garantido para que o jogador pode ser dispensado sem qualquer dinheiro morto. O prazo para assinar RFAs para oferecer folhas é 4PM 21 de abril, uma sexta-feira. ”

“O aumento mínimo na tender de RFA é de 5%, enquanto o aumento máximo é de 10%. Se o aumento no Cap da Liga estiver entre 5% e 10%, então o aumento na tender de RFA será igual a esse aumento. O valor da tender de RFA no ano passado foi de U$ 1,671 milhão. Assim, o valor para 2017 será entre U$ 1,755 e U$ 1,838 milhões. No ano passado, a tender de segunda rodada para RFAs  foi de U$ 2,553 milhões. Assim, em 2017 será entre U$ 2,681 e U$ 2,808 milhões. No ano passado, a de primeira rodada de RFA foi de U$ 3,635 milhões. Assim, em 2017 será entre U$ 3.817 e U$ 3.999 milhões. Os RFAs podem negociar com outras equipes a partir do início do Ano da Liga. A tender de RFA não envolve dinheiro garantido e o jogador pode ser dispensado sem qualquer Dead Money. O prazo para assinar com os RFAs  é até 4 da tarde de 21 de abril, uma sexta-feira. “

É complicado de prever e aplicar uma tender específica (*Round original, 2nd Round, 1rst round) para Shead sem saber suas condições clinicas. Sua lesão realmente complicou as coisas e não poderia ter chegado em um pior momento. No entanto, acredito que o Seahawks deve procurar Shead para uma extensão de longo prazo, assim que estiver totalmente recuperado. Ele é um “ball hawk” …. Um cornerback que eu não quero perder. Kam Chancellor também estará esperando um novo contrato. O corpo de Kam provavelmente nunca estará apto a jogas os 16 jogos novamente. Apesar do enfraquecimento gradual de seu corpo, ele é um líder excepcional nesta equipe e a alma desta defesa. Gostaria de prorrogar o contrato de Kam – mas acho que Seattle deve ser muito sábio em estender por 2/3 anos e anexar alguns de seus salários por bônus -de-jogo/lista-de-ativos.Chancellor pode permanecer nesta equipe contanto que seja produtivo. Mas se eu fosse Seattle,faria um contrato mais fácil de se sair. Apenas por precaução…

Além disso, eu também gostaria de ver Seattle draftando um defensive back no primeiro dia ou ni início do segundo dia.Com o mau desempenho de Lane em 2016 e a lesão de Shead, acho que você tem que lidar com essa posição entrando nesta offseason. Você tem que adicionar competição – e competição de qualidade. Um nome que eu adoraria ver como um Seahawk é Budda Baker.

Seattle também deve olhar para o interior de sua linha defensiva. Depois de indícios de inconsistencia em 2016,ficou claro que eles precisam de mais pressão no interior da linha defensiva. Um cara que certamente pode fazer isso acontecer é Callais Campbell. Com a companhia de Bennett, Cliff Avril e Frank Clark – a adição de Calais faria esta a melhor linha defensiva da NFL. E não seria por pouco. Seriam mortíferos. Eu espero que Calais para tenha uma quantidade forte de pretendentes e provavelmente ganhará um contrato de 3 ou 4 anos que deve girar em torno dos U$ 10 a 11M por ano. Os Seahawks podem pagá-lo? Absolutamente.

Como um jogador de 31 anos sem muito tempo restante na NFL, eu especularia que ele gostaria de participar de uma franquia que fosse brigar pelo Super Bowl … .e os Seahawks estão aptos a isso. Seattle contratou recentemente seu treinador do College de linha defensiva, Clint Hurtt. Venha para o norte, grandalhão!

Special Teams

Em 2016, a unidade de equipes especiais deu um passo para trás e de alguma forma teve impactos negativos sobre os resultados dos jogos. Uma nota positiva é que Neiko Thorpe jogou surpreendentemente bem ao longo da temporada. Steven Hauschka é um free agent depois de jogar o último ano de seu contrato em 2016. Eu faria um esforço para renovar com ele, mas certamente não daria os U$ 3,5 milhões que ele ganhou em 2016.

Com um valor reduzido após um ano ruim, eu tentaria um multi-year contract, com pouco dinheiro garantido e veria se ele aceita. Além de resolver o problema com o kicker, Seattle precisa de alguma continuidade na posição de Long snapper. Talvez devessem olhar para os UDFAs em 2016 a procura desse jogador. De qualquer maneira, você não vai desperdiçar dinheiro com um long snapper.

Pontos finais:

Eu realmente, realmente quero quero que Seattle traga uma dupla desses jogadores, Sebastian Vollmer e Okung ou Vollmer e Whitworth. Eutornaria a proteção de Russell minha principal prioridade nessa offseason (através de ambos Free agency e draft). Uma extensão para Britt solidificaria essa intenção.

Calais Campbell seria bom – mas parece um movimento de luxo. Se eu fosse John Schneider, eu daria mais prioridade à proteção de Wilson do que adicionar mais pressão no interior da linha defensiva. Russell é o futuro da franquia. Nesta temporada, acho que é hora de finalmente reconhecer essa realidade.

 

 

Texto Escrito por: Evan Hill

Traduzido e adaptado por: Rodolpho Gonçalves

Texto original: http://www.hawkblogger.com/2017/02/playing-role-john-schneider-way-early-guide-offseason.html

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: