Grandes decisões estão por vir: uma Visão geral do Salary Cap dos Seahawks em 2017

O futebol está de volta.

Depois de uma offseason cheia de movimentos peculiares e surpreendentes, Russell Wilson tentará levar o Seattle Seahawks a fazer outra grande campanha. Enquanto ainda estamos no início da temporada de 2017, o Seattle se posicionou cuidadosamente para oferecer extensões a alguns de seus jogadores mais dinâmicos. Ao discutir os contratos da NFL e o Salary Cap, muitos torcedores ficam confusos – seja por muitos números, por muitos regulamentos da NFL ou por muitas palavras não convencionais.

A minha esperança é que eu possa explicar as filosofias do Seahawks para a divisão do Cap em termos simples: em outras palavras, termos que o fã com conhecimento mínimo do limite salarial possa entender. Então, vamos nessa.

Vamos começar com o básico

Como está agora, os Seahawks têm cerca de US $ 8 milhões em espaço de cap neste início de temporada. Se você quiser incluir todas essas despesas diversas como Injury Reserve (~ $ 2M), Practice Squad (~ $ 1M) e Dead Money (~ $ 1M) – em termos reais, temos U$ 4 milhões em espaço verdadeiro. Quando digo espaço “verdadeiro” de cap, eu estou simplesmente contabilizando as despesas diversas que todas as equipes da NFL precisam orçar. É seguro dizer que qualquer um que cite que os Seahawks têm cerca de US $ 4 a 8M em espaço de cap, um pouco mais ou um pouco menos, estará dizendo a verdade.

Aqui está uma quebra de gastos posicional para a lista de 2017 de Seattle (números por OTC):

1

E aqui está o que representa a despesa média de posição em todas as equipes (em 2017):

2

Observe como Seattle gasta consideravelmente menos com OL do que a média da NFL. Isso lhes permite gastar consideravelmente mais em extensões para seus principais jogadores defensivos. Olhando mais a fundo, o Over the Cap informa que os Seahawks devem ter U$ 31.5M em 2018 de espaço de cap.

3

No entanto, isso não inclui extensões para alguns dos jogadores mais notáveis ​​de Seattle – e mantém todos os contratos atuais registrados. Recentemente, falei com Jason Fitzgerald da Over the Cap, que teve alguns pensamentos sobre como flexibilizar a PAC de Seattle, que avançava:

“É relativamente saudável no momento. Eles estão acima da média de salary cap projetado para 2018 e será o terceiro maior na projeção para 2019. Claro que também terão decisões de free agents para fazer com alguns de seus próprios jogadores, mas não acredito que o limite salarial seja o motivo para eles renovarem ou não com qualquer um.”

Analise dos movimentos da free agency

Seattle teve uma offseason bem agitada, especialmente na free agency. O RT Garry Gilliam deixou a franquia para ir para os 49ers depois que os Seahawks se recusaram a cobrir a oferta de San Francisco. Este foi um movimento que dividiu os fãs. Depois de um início instável na temporada de 2016, Gilliam ganhou força, mas foi inexplicavelmente colocado no banco. Os rumores indicaram que seu afastamento não era resultado do desempenho no campo. De qualquer forma, os Seahawks esperam que Germain Ifedi assuma a posição e tenha grande performance como RT. No entanto, Seattle não apenas perdeu um OL. Eles também adicionaram Oday Aboushi, RG dos Texans. Aboushi é supostamente um bom reserva para quando necessário, que é melhor em pass protection do que run blocker. Com um “hit” de $ 975 mil, não há muito a perder aqui. Veremos o que ele pode fazer.

Eles também adicionaram LG / LT Luke Joeckel à equipe, jogador vindo dos Jaguars. No entanto, eles pagaram um salário de US $ 7 milhões em um acordo de um ano, o que chocou muitos fãs. Esse é um salário alto para um jogador com sérios problemas de lesões e jogadas questionáveis. Jason deu o seu parecer sobre este acordo:

“Eu sei que o contrato é apenas por um ano, mas o contrato de Luke Joeckel deve ser um dos piores, senão o pior, assinado este ano, talvez até nos últimos anos. Realmente não há justificativa para o salário. Mesmo que você esteja otimista com o jogador, e claramente Seattle foi, não justifica dar um contrato tão alto quanto eles deram, se as outras 31 equipes não forem tão alto quanto eles foram.”

Eu estou muito pessimista sobre este acordo – mas eu vou deixar isso de lado. No entanto, não é tudo ruína e melancolia. Seattle adicionou o safety Bradley McDougald dos Bucs. Jason teve um parecer positivo sobre este acordo:

“O contrato Bradley McDougald é um verdadeiro steal. Esse foi um momento onde eles esperaram uma queda surpreendente do free agente e conseguiu um ótimo contrato com um cara que tem potencial para ganhar mais alguns milhões com uma boa temporada.”

Se Kam perder qualquer quantidade de tempo por lesão, McDougald e Delano Hill provavelmente competirão por sua posição. Eu assumo que Seattle também gostaria de usar o McDougald em alguns momentos no Special Teams. Suas expectativas para 2017 são uma incógnita, mas ele pode ser um bom jogador se olharmos para trás e vermos os movimentos dos Seahawks em temporadas anteriores. Além disso, os Seahawks adicionaram Eddie Lacy, que teve as duas últimas temporadas muito difíceis em Green Bay, por conta de lesão. Este movimento soa como uma tentativa de recuperar o estilo de corrida “punch in the mouth”. Thomas Rawls e CJ Prosise mantêm preocupações de lesões, então acrescentar outro running back ao elenco não foi uma má ideia. Nós chamaremos isto de dragão de três cabeças – um deles tem que sair, certo? Com a maioria desses jogadores sob contratos de um ano, a próxima free agency para a franquia será marcada pela luta por renovações de seus jogadores.

Potenciais Extensões

Seattle tem algumas grandes decisões a serem tomadas. Os jogadores notáveis ​​elegíveis para a extensão (ou em breve elegíveis) incluem Justin Britt, Deshawn Shead, Kam Chanceler, Frank Clark, Paul Richardson e Jimmy Graham. Jason forneceu uma boa visão sobre os candidatos para renovarem com Seattle:

“Eu sei que é arriscado, mas eu acho que eu tentaria renovar com Paul Richardson e cruzaria meus dedos para que sua exibição nos playoffs seja uma indicação de que ele finalmente vai conseguir se estabelecer na NFL. Eles deram um tiro no pé com o contrato Kearse, o que provavelmente é o que Richardson iria querer, e se o cara pode se tornar um recebedor número 2 e você consegue mantê-lo por US $ 3-4,5 milhões, é uma verdadeira pechincha.”

Fiquei surpreso com os pensamentos de Jason sobre Paul Richardson. Ele é um jogador que eu sinto que tem habilidades muito limitadas como receptor. Ele mantém preocupações evidentes de lesões e falta habilidades abrangentes de rotas. Esta é realmente uma daquelas situações em que o jogador pode crescer ou relaxar após uma extensão. Se ele explodir, você o teria por um bom valor. Mas não tenho certeza de que isso aconteça. Eu faria uma aposta de risco calculado e deixaria Richardson tentar seu espaço em outro lugar. Tenho confiança que Baldwin, Lockett e Amara Darboh podem “comandar o navio”. Jason tinha mais a dizer:

“Justin Britt é a extensão mais lógica. O único negativo é que ele afeta pouco o cap, tem um salário pequeno e, renovando seu contrato, dificilmente conseguiriam manter os dois [Paul Richardson e Britt], pode ser difícil ter cap para ambos. Britt é melhor jogador, mas geralmente há um mercado muito mais morno em termos de salários para Centers do que para WRs na free agency.”

Britt é meu alvo número 1 para uma extensão. Eu acredito que o relacionamento de um quarterback com o center é fundamental para o desenvolvimento de um ataque consistente. A comunicação que ocorre entre o center e o quarterback é vital, pois o center desempenha papéis fundamentais na determinação de esquemas de cobertura e bloqueios. Gostaria que Britt desenvolvesse esse relacionamento de longo prazo entre o center e o quarterback com Russell Wilson. Ele foi de longe o melhor OL de Seattle em 2016, e sua presença no vestiário é valorizada. Se ele pedir US $ 8 milhões por ano, eles devem pagar. Se ele pedir $ 9M por ano, eles devem pagar. E se ele pedir US $ 10 milhões por ano, eles devem pagar.
Brandon Linder, center dos Jaguars, recentemente recebeu uma enorme extensão, o que o tornou o center mais bem pago da história da NFL. Este acordo será  a principal comparação para o agente de Britt. O contrato de cinco anos tem um valor total de US $ 51,7 milhões, com US $ 24 milhões em dinheiro garantido. O acordo tem uma APY (média por ano) de U$ 10,34M. Eu estou absolutamente firme em minha opinião de que, se você valoriza Russell Wilson como seu franchise quarterback, você precisa começar a investir sabiamente seu dinheiro para protege-lo. O recente elogio de Tom Cable ao center reafirma seu impacto no vestiário:

“O treinador de linha ofensiva, Tom Cable, acabou de dizer que o C Justin Britt se tornou um líder como Max Unger. Esse é o maior elogio que o Cable fez. #Seahawks” Twitter: @gbellseattle

Previsão de extensão: 4 anos / US $ 37 milhões com garantia de US $ 16 milhões.

Jason continuou:

“Os grandes nomes são Kam Chancellor e Jimmy Graham. Eu não renovaria com Graham. Ele ainda é um tight end muito bom, mas ele vai completar 30 anos este ano e acho que será muito caro para o que eu acredito que ele produzirá. A extensão de Chancellor provavelmente economizaria ao time de muitas dores de cabeça neste verão, mas depende do que ele está procurando. Alguns dos números que foram rumores são astronômicos para sua posição e não vejo isso como um movimento inteligente a longo prazo. Há alguns caras que precisarão de renovação no próximo ano como Earl Thomas, que eu daria um novo contrato, mas não acho que isso aconteça este ano.”

Um potencial novo acordo com Jimmy Graham tem dividido muitos fãs de Seahawks. Eu não acho que alguém argumentaria que Graham não tem talentos para um HOF, e que ele não é um dos melhores TEs da NFL. No entanto, ele exige um alto salário. Um salário de US $ 9 a 10 milhões manteria Justin Britt, ou dois jogadores de nível médio. Um fator adicional a considerar é o seu valor de substituição. Nick Vannett não mostrou nada e Luke Willson está em um acordo de um ano. Eles também não draftaram um TE em uma classe muito boa. No final do dia, eu me faço essa pergunta sobre cada jogador: “Seu papel e produção justificam seu salário?”. Para Graham, não tenho certeza de que sim. Se renovarem por um valor decente (~ $ 9-10M APY), ótimo. Se não o fizerem, não vou me preocupar com isso.

Kam Chancellor, um veterano e membro fundador da Legion of Boom, tem um caso ainda mais interessante. Aos 29 anos, seu corpo começou a dar sinais. Ele não jogou 16 jogos desde a temporada 2013 e ele perdeu um total de nove jogos em suas duas últimas temporadas. Seu estilo de jogo duro tem o prejudicado, e renovar com ele por um grande contrato vem com um alto risco. Por outro lado, sua presença no vestiário parece essencial. Este dói dizer – mas acho que Seattle deveria deixar Kam seguir em frente. Seattle draftou vários DBs no draft de 2017, com grandes esperanças, especialmente para o Strong Safety, Delano Hill. Se você oferecer uma extensão, não espere que jogue mais de 12 jogos por ano. Oferecer um contrato de nível superior para um Safety com quase 30 anos é implorar por problemas. Dói dizer, porque eu amo o jogador e a pessoa, mas os Seahawks devem deixar o Chancellor ir se eles valorizam sua futura flexibilidade de cap. O dinheiro pode ser mais sabiamente gasto em outros lugares – e estou disposto a apostar em Delano.

No que diz respeito a Shead, ele estava tendo uma grande temporada em 2016 até sua lesão no ACL. Se ele puder se recuperar suficientemente dessa lesão e reassumir sua forma de 2016 (ou se aproximar dela), eu preferiria que eles o mantivessem. No entanto, realmente depende da recuperação dele. Se ele tiver uma temporada bem-sucedida em 2017, ele poderia conseguir um bom contrato- já que o mercado de corners estará agitado.

Os fãs não estão falando muito sobre isso agora, mas Seattle deve procurar renovar com Frank Clark após a temporada de 2017. Em sua maioria, ele se manteve longe de problemas no período em que esteve em Seattle – e se ele puder se manter longe de problemas fora de campo, ele será um dos DEs de elite da NFL (se ele já não for). Eu consigo ver Clark renovando por U$ 60 milhões ao longo de quatro anos (~ $ 15-17M APY). O mercado para passear rushers está insano, e Frank Clark é um jovem pass-rusher de elite entrando em seu auge. Renove com ele antecipadamente Seattle!

Potenciais cortes

Eu não imagino que jogadores notáveis ​​sejam cortados durante a temporada 2017, mas há alguns cujo desempenho em 2017 determinará imediatamente seu futuro. Jogadores em perigo de perder seus empregos incluem Jermaine Kearse, Jeremy Lane e Ahtyba Rubin. Olhe para Amara Darboh, que foi escolhido na terceira rodada do draft de 2017, para brigar com Kearse por esta terceira vaga atrás de Lockett. Lane tem novos competidores pela posição de corner, Shaquill e Thompson. E Rubin poderia ser substituído por algum dos jovens escolhidos no draft para a DL.

Se os Seahawks cortarem Lane em 2018, esse número de cap space de U$ 31,5 milhões atinge U$ 36,2 milhões (economizando US $ 4,75 milhões). Se cortarem Kearse, esse valor de U$ 31,5M atinge US $ 36,5 milhões (economizando US $ 5 milhões). E, finalmente, se eles cortaram Rubin, esse número de U$ 31,5 milhões aumenta para US $ 35,3 milhões (economizando US $ 3,8 milhões). Se cortarem todos os três elevaria seu espaço de cap de U$ 31,5M para pouco mais de US $ 45 milhões.

Se você me seguir no Twitter [@EvanonHB], você saberá que desprezo completamente o contrato de Kearse. Ele terá que fazer uma grande temporada para justificar seu alto salário.

Seguindo em frente

Com U$ 30 milhões + de Cap Space em 2018, acho que Seattle ficará em boa posição na próxima offseason. Eles têm o espaço de cap e a flexibilidade para oferecer algumas grandes extensões a alguns de seus principais jogadores, mas eles devem gastar com sabedoria. Renovar com Kam por um acordo muito alto seria um erro. Com grandes expectativas para Delano Hill, Seattle deve procurar seguir em frente com a próxima geração da Legion of Boom. O caso de Jimmy Graham também é contraditório, e Seattle pode estar esperando para ver como ele se apresenta em 2017 para lhe oferecer uma extensão.

Os Seahawks devem começar a investir com sabedoria na linha ofensiva. Após uma temporada cheia de lesões em seu principal jogador, as filosofias internas podem estar sofrendo ligeira mudança. Seattle mostrou sinais disso com uma forte oferta para TJ Lang, e colocando uma tonelada de dinheiro em Luke Joeckel. Renovar com Britt seria um outro passo na direção certa. Jason afirmou:

“Eles estão enfrentando extensões com vários jogadores que estão naquela idade divisória, onde você realmente tem que pesar o benefício imediato versus potencial espaço de cap desperdiçado um ou dois anos depois. Nos contratos de cinco ou seis anos, essas decisões são mais fáceis. Eu acho que vimos esse dilema nesta temporada com Sherman, que basicamente se aproxima daquela idade em que jogadores como Revis e Asomugha caíram de rendimento, mas não deve atingir essa idade até o ano em que se torne free agent, ano que vem. Ele exige um conjunto diferente de decisões para a equipe do que algumas das outras equipes de sucesso enfrentam com seus principais jogadores.”

Sem dúvida, grandes decisões estão por vir.

 

Fonte: Hawkblogger

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: