O adeus de um monstro

“Minha última chance

Eu sempre rezei a Deus e disse a mim mesmo que eu iria jogar footbal até não aguentar mais. A questão não foi essa, mas Deus tem me dado um sinal que eu não posso ignorar. Eu joguei com todos os tipos de contusões e ferimentos, e em alto nível. Mas essa, eu não posso ignorar. Quando os médicos me falaram o que estava acontecendo, lá em Novembro, eu pude sentir meu coração descer até o estomago. A rigidez no meu pescoço e as imagens que eu vi me levaram ao meu ponto mais baixo como homem, porque football é tudo que eu sei além de servir ao Senhor. Abandonar o jogo por escolha é uma coisa, abandonar o jogo por risco de paralisia é outra. Meu teste final não mostrou melhoras. Eu coloquei todo o meu sangue, suor e lágrimas nesse jogo. Dentro de campo, fora de campo, me dedicando aos meus companheiros, técnicos, adversários, amigos, familia e muitos outros.

Deus me abençoou com uma incrível oportunidade de mostrar ao mundo os dons que Ele me deu, e meu coração para amar tudo e todos. Nem tudo e todos tem me retribuído esse amor, mas através da graça de Deus eu fui capaz de ver a parte boa em tudo e perdoar o que precisa ser perdoado para continuar a amar mesmo assim. Se não fosse por todos que Deus colocou comigo nessa jornada, eu nunca seria o CARA (jogador) que sou hoje. Eu aprendi tantas lições valiosas que eu posso levar comigo na próxima jornada. Como usá-las? Eu não sei ainda. Mas, eu vou esperar pelas instruções d’Ele. O Amor está no centro de tudo. LOB para a vida. Eu vivo as Regras de ouro (Gálatas 5:14) e isso tem me ajudado a tocar muitas pessoas, E eu oro para que eles toquem muitas pessoas com o amor dado a elas. Nós somos todos irmãos e irmãs por Cristo e fomos chamados para trabalhar juntos.
Não vamos esquecer isso. Perdoe, esqueça, deixe ir e viva. Ame seus irmãos e irmãs.

Obrigado de novo por todo o apoio e amor de todos em todos os lugares. Bom ou Mal é tudo recebido com Amor. Hora do próximo capítulo. Deus assuma o controle.

Ps: Ore por mim. Eu não tenho ideia de como essas lesões cerebrais podem reagir depois de parar de jogar. O que eu sei é Deus é mais forte. Paz e Amor.”

O legado de Kam e toda a LOB está marcado na história da NFL, a defesa física de Seattle mudou o jogo e parou os melhores ataques. Ao Kam, nós oraremos por você, que você viva sua vida com tudo o que ganhou e mereceu.

Love Our Brothers!

 

 

texto do : The Players Tribune

tradução: Rodolpho Gonçalves

Deixe uma resposta