Seahawks vs Cowboys: um erro histórico de Tony Romo

No dia 06 de Janeiro de 2007, Seattle estava bastante movimentada, as pessoas teriam por opção escolher entre assistir Golden State Warriors vs Seattle SuperSonics (saudades), um grande show da banda californiana Incubus no Teatro Paramount, e o jogo do Wild Card entre Seattle Seahawks e Dallas Cowboys.
68.053 pessoas compareceram ao Qwest Field (atual CenturyLink Field) para acompanhar mais um grande embate entre Tony Romo e Matt Hasselbeck, que protagonizaram grandes duelos nos últimos anos.

O Seahawks de Mike Homlgren vinha de campanha 9-7 na temporada regular, enquanto o Cowboys de Bill Parcells viria também de um 9-7, ambas campanhas suficiente para classificarem aos Playoffs.

As exatas 20h10, Martin Gramatica, Kicker dos Cowboys daria início a um jogo eletrizante até o último segundo. Hasselbeck em sua primeira campanha, avançou durante o campo até a linha de 23 jardas, onde Josh Brown converteria o Field Goal, dando números iniciais a partida. A partida era das defesas, que mostrou quando Hasselbeck foi interceptado, dando a oportunidade do ataque do Cowboys conseguir algo, e sem conseguir avançar mais, o Kicker Gramatica converteria um chute da linha de 50 Jardas e empataria a partida, ao final do quarto, Romo sofreria um fumble na linha de 16 jardas, que seria recuperado pelo Seahawks, permanecendo com a partida empatada até o final do primeiro quarto.

Matt Hasselbeck em ação aquela noite.

Ao início do segundo quarto, o placar era de 3-3, com nenhuma das defesas cedendo, até que Josh Brown converteria outro field goal, da linha de 30 jardas, assim colocando o Seahawks a frente novamente. E aí começa o jogo genial de Tony Romo, com um avanço surreal de 63 jardas, sendo o decisivo quando faltavam 11 segundos no relógio, um passe de 13 jardas para Patrick Crayton avançar até a endzone e marcar o touchdown, colocando o Cowboys a frente do Seahawks ao final do segundo quarto.

O terceiro quarto se iniciara com o placar de 10-6 favorável a equipe de Dallas. Brown daria o chute para o reinício da partida. As defesas continuavam dominantes, até o Seahawks recuperar a bola. Em um drive longo, de quase 7 minutos, Seahawks conseguiu avançar até a linha de 15 jardas, onde em um lançamento de 15 jardas, Hasselbeck encontra Jerramy Stevens na lateral, e ele se estica para entrar na endzone e marcar o touchdown, colocando o Seahawks a frente novamente, o placar era de 13-10 a favor do Seahawks, a alegria toma conta de cada torcedor em Seattle. Alegria essa que durou pouco, 11 segundos pra ser mais exato. Brown chuta para o reinício e o retornador Miles Austin retorna para 97 jardas e converter o touchdown, o Cowboys retornava a frente do placar, com 17-13 a seu favor. Que assim permaneceria até o final do quarto, com amplo domínio das defesas.

Ao início do último quarto, Seattle teria a bola, e em um drive de 7 segundos, Hasselbeck seria interceptado por Roy Williams, parecia não ser o dia do Seahawks… o Cowboys ainda conseguiria ampliar o placar após um drive de 5 minutos, com um field goal convertido por Martin Gramatica, colocando o placar 20-13 favorável para a equipe do Cowboys. Seahawks arriscou até onde pode, mas após uma falha quarta descida, a bola retornava a equipe de Dallas. Após uma falha grotesca do ataque do Cowboys, o Seahawks diminuiria a diferença com um Safety em cima da equipe de Dallas, diminuindo para 5 pontos a diferença. Com a bola retornando para Seattle, viriamos ali, um misto de genialidade e calma de Hasselbeck, onde liderava e avançava junto com o time, em uma jogada, lançando para 37 jardas até Jarramy Stevens marcar seu segundo touchdown na partida, colocando Seattle na frente novamente, Hasselbeck erraria o passe para a conversão de 2 pontos, mas pouco importava, Seattle novamente estaria na frente e precisaria demais de sua defesa aquele momento.

Faltando pouco mais de 1 minuto, Dallas precisaria muito da genialidade de Tony Romo para vencer e dar números finais a partida. Romo conseguiu levar o Cowboys até a linha de 2 jardas, e o Cowboys tentaria chutar o field goal de uma distância bem curta. Romo se posicionava para receber o snap e segurar a bola, para o chute de Gramatica. Quando a bola veio, Romo não conseguiu segurar a bola, e tentou improvisar uma corrida logo na sequencia, parado na linha de 1 jarda, sem sucesso no avanço. Lance esse que ficaria marcado na história dos playoffs da NFL, em jogos decididos por erros no momento decisivo, certamente uma mancha na carreira de Tony Romo. Logo após, Seahawks segura a bola até que faltem 7 segundos para o final do jogo, devolvendo a bola para o Cowboys, Romo ainda tentou uma Hail Mary, sem sucesso após o desvio do Safety Ken Hamlin.

Exato momento em que Romo falha ao segurar a bola no field goal decisivo

E com isso, o Seahawks sairía com a vitória por 21-20, em um dos jogos mais emocionantes daquele ano, classificando o Seahawks ao divisional round dos playoffs.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: