A coisa ficou feia – Pós Jogo Semana 9

Após sequência positiva nas últimas semanas, o Seattle Seahawks regrediu em diversos fatores e perdeu partida da semana 9 para o Los Angeles Chargers, por 25 a 17, no último domingo (4), jogando no CenturyLink Field.

A derrota joga um balde de água fria na equipe que vinha de quatro vitórias nas últimas cinco semanas, além de deixar o time com um recorde neutro de quatro triunfos e quatro derrotas na temporada regular. O revés também tira os Seahawks do cenário provisório dos playoffs e dificulta a vida do time de Seattle em busca de uma vaga na pós-temporada.

Antes dominante em casa, também é importante ressaltar que esta foi a segunda derrota do time comandado por Pete Carroll, em três jogos dentro de seus domínios. Nas últimas 12 partidas disputadas no CLink, aliás, foram apenas cinco vitórias de Seattle e sete reveses.

No primeiro jogo em casa após a morte do dono da franquia Paul Allen, os Seahakws organizaram uma bonita homenagem ao empresário e inventor no pré-jogo, mas não conseguiram vencer a partida em tributo ao então proprietário.

O confronto terminou marcado pela ineficiência ofensiva de Seattle e possivelmente o pior desempenho do QB Russell Wilson na temporada. Já a defesa, que nas últimas semanas havia conseguido forçar pelo menos dois turnovers por partida, não conseguiu roubar a bola do adversário, pela primeira vez na temporada.

À parte da ausência de turnovers a favor de Seattle, o principal fator da derrota foi realmente a partida muito abaixo das expectativas da unidade do OC Brian Schottenheimer. Com uma proteção um pouco mais frágil que nas últimas semanas, Wilson não chegou nem perto de repetir a grande atuação da semana 8 contra os Lions. O camisa 3 tomou decisões erradas durante quase toda a partida, levando sacks evitáveis e desnecessários, sendo impreciso em situações importantes e lançando a terceira pick six de sua carreira, a segunda nesta temporada.

O jogo do QB só funcionou efetivamente na primeiro drive da partida, em que Seattle anotou um belo touchdown na recepção de Jaron Brown, e nos últimos cinco minutos de jogo, onde Wilson ficou perto de conduzir a equipe à prorrogação, após outro belo passe para o TD do TE Nick Vanett.

Ao todo, o QB dos Seahawks passou para 235 jardas, com 66% de acerto, dois touchdowns, uma interceptação retornada para TD, quatro sacks e rating de 89,2 (sua segunda pior marca na temporada)

Além da ineficiência de Wilson e da proteção abaixo da média, o RB Chris Carson, que era dúvida para a partida, não retornou para o segundo tempo devido a um problema físico, prejudicando o ataque corrido da equipe.

Na parte defensiva, o time cedeu diversas big plays para os Chargers, tanto no jogo aéreo, quanto em corridas. Ao todo, Rivers passou para 228 jardas, sendo 124 delas para o WR Keenan Allen. Outro destaque ofensivo dos adversários foi o RB Melvin Gordon, que correu para 113 jardas e um touchdown.

Outro problemas da equipe foi a falta de eficiência do pass rush durante os três primeiros quartos. No último período, o time conseguiu pressionar mais Rivers e sackar o QB duas vezes, com o DE Frank Clarck e o DT Jarran Reed, mas o estrago já havia sido feito.

 

Bola para frente

Com a amarga derrota, Seattle não conseguiu dar um passo à frente na briga pelos playoffs e agora terá tarefa muito complicada na segunda parte da temporada. Os Seahawks jogarão contra os Rams na próxima rodada, em Los Angeles, e depois receberão o Green Bay Packers, no TNF. Além destes confrontos, o time ainda terá pela frente, Panthers, Vikings e Chiefs. É… boa sorte para nós.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: