HISTÓRIA

DÉCADA DE 1970.

Poucos sabem, mas a história do Seattle Seahawks começa em 1972, mais precisamente no dia 15 de junho. Nesse dia a Seattle Professional Football Inc. um grupo de empresários e líderes comunitários comandados por Herman Sarkowsky, Ned Skinner, Howard S. Wright, M. Lamont Bean, Lynn Himmelman e Lloyd Nordstrom anuncia a sua intenção de trazer uma franquia da NFL para Seattle. Porém, somente em 4 de junho de 1974 a NFL concede a franquia ao grupo e a cidade de Seattle. Em 5 de dezembro do mesmo ano Lloyd Nordstrom assina oficialmente o contrato de franquia representando a família Nordstrom, parceiros majoritários do consorcio. Nordstrom morreu de um ataque cardíaco em 20 de janeiro de 1976, poucos meses antes de os Seahawks jogarem seu primeiro jogo.

Em 5 de março de 1975 John Thompson é contratado como General Manager do time que, até então, não tinha um nome. O nome Seattle Seahawks foi eleito em 17 de junho de 1975 em um concurso público de nomeação que teve mais de 20.000 inscritos e 1.700 nomes diferentes dos quais a sugestão de Clark McMillan foi escolhida, Seahawks.

1
Placa de agradecimento dos Seahawks a Clark McMillan pela sugestão do nome.

Thompson recrutou e contratou Jack Patera (Minnesota) para ser nosso primeiro Head Coach. Um draft foi feito entre os dias 30 e 31 de março de 1976 entre o Seattle Seahawks e o Tampa Bay Buccaneers (outro time a entrar na NFL no mesmo ano) no qual eles alternaram escolhas durante 39 rounds selecionando jogadores não protegidos dos outros 26 times da liga. Para o draft entre todos os times da liga daquele ano, o Seahawks ganhou a 2ª escolha geral e escolheu o defensive tackle Steve Niehaus.

Alocado na NFC Oeste, o Seahawks teve seu primeiro jogo em 1º de agosto de 1976, um jogo da pre-season contra o San Francisco 49ers no recém-inaugurado Kingdome. Em 26 de agosto os Seahawks trocaram uma escolha de 8ª rodada do draft de 1977 com o Houston Oilers pelo WR Steve Largent que jogou em Seattle até 1989 e foi o primeiro jogador a ter seu número (80) aposentado, fato que ocorreu em 1996. O primeiro jogo da temporada foi contra o então St. Louis Cardinals em 12 de setembro, a primeira vitória veio em 17 de outubro contra os Buccaneers em Tampa e a primeira vitória em casa em 7 de novembro conta o Atlanta Falcons. Seattle terminou aquele ano com o recorde 2-12.

2
Roster do primeiro ano do Seahawks na NFL.

Iniciando 1977 o Seattle Seahawks foi transferido para a AFC West, mudança esta que estava no acordo de expansão da liga de 1976. O ano de 77 terminou com um recorde de 5-9, o melhor, até então, para um time no seu segundo ano de NFL. No seu terceiro ano de NFL o Seahawks terminou pela primeira vez com mais vitórias que derrotas, cravando um 9-7, fato que se repetiu no ano de 79.

DÉCADA DE 1980.

Os primeiros 4 anos dessa década foram bem difíceis para os Seahawks sendo que em 1982 o HC Patera foi demitido e em 1983 foi contratado Chuck Knox. Nessa temporada também surgiu um jogador que mudaria a história dos Seahawks, esse jogador era Dave Krieg (QB). Krieg assinou com os Seahawks em 1980, foi reserva até 82 e em 83 após virar titular levou o time para sua primeira aparição nos playoffs, após uma temporada 9-7, no qual venceu duas partidas: Broncos no Wild Card e o Miami Dolphins na sequência, perdendo para o Los Angeles Raiders na final da AFC. Em 15 de dezembro de 1984 a camisa número 12 foi aposentada em honra a torcida (12th Man). Seattle tornou-se a primeira franquia a aposentar uma camisa em honra a um não jogador. Os anos seguintes foram pouco expressivos até que em 1988 Ken Behring e Ken Hofmann compraram os Seahawks da Família Nordstrom, nomearam Tom Flores para os cargos de General Manager e presidente do time e os Seahawks ganharam pela primeira vez o título da divisão. Em 89 Largent anunciou sua aposentadoria sendo o último remanescente do time de 76 a deixara equipe.

DÉCADA DE 1990.

Com a 3ª escola geral do draft de 1990 o Seahawks escolheu o DT Cortez Kennedy que jogou com a camisa 96 nos Seahawks até o ano 2000 e teve seu número aposentado em 2012. No ano de 1990 os Seahawks alcançaram o recorde de 9-7, mas não prosseguiram para os playoffs e em 1991 após uma temporada 7-9 e 9 anos na equipe o Head Coach Chuck Knox deixou os Seahawks, com um recorde total 80-63 ele levou o time a 4 playoffs, um título de divisão em 1988 e uma aparição na final da AFC. Tom Flores assumiu o comando do time em 1992 e o Seahawks teve então sua pior atuação até hoje, com o recorde de 2-14 e apenas 140 pontos marcados, o único brilho da temporada veio com Kennedy que foi declarado o NFL Defensive Player of the Year. As temporadas de 93 e 94 não encantaram, sendo 2 temporadas 6-10 e, em 1995, após a sequência de resultados ruins, Tom Flores foi substituído no cargo de presidente pelo filho de Ken Behring, David Behring. Para o cargo de Head Coach foi contratado Dennis Erickson vindo da Universidade de Miami e Seattle terminou a temporada 8-8.

Em 1996 a equipe teve sua história marcada. Os torcedores e a comunidade de Seattle viam Behring como uma pessoa autoritária e irresponsável na administração da equipe e em 2 de fevereiro Behring juntou todos os equipamentos do time em vans e levou o time para Los Angeles, cidade que havia perdido Rams e Raiders. O que começou a mudar essa história foi a própria NFL, ela ameaçou multou Behring em $500 mil mais $50 mil para cada semana que o Seahawks treinasse fora de Seattle e assim Behring teve que trazer a franquia de volta a Seattle. Outro grande fator para essa mudança foi na verdade uma pessoa, Pete von Reichbauer um conselheiro no condado de King (onde fica Seattle). Behring confidenciou a von Reichbauer a vontade de vender os Seahawks, mesmo que publicamente falasse o contrário, von Reichbauer por sua vez convenceu Paul Allen, co-fundador da Microsoft, 3º americano mais rico do mundo na época e natural da cidade, a se encontrar com Behring e comprar os Seahawks. Em 20 de abril Allen e Behring assinaram o acordo no qual Allen poderia exercer a opção de compra dos Seahawks a qualquer momento até o dia 1º de julho de 1997 desde que o conselho e o povo de Washington votassem a favor de um novo estádio, um centro de exibições e um prédio garagem. O projeto de $430 milhões foi dividido em 2 partes, Allen entraria com $130 milhões e os outros $300 milhões com dinheiro público. No dia da votação, 1º de julho de 97 o projeto foi aceito com 51% dos votos e assim Paul Allen tornou-se o novo dono dos Seahawks.

No draft de 1997, com a sexta escolha geral os Seahawks selecionaram o OT Walter Jones. Jones jogou 13 temporadas pelos Seahawks usando a camisa 71 que foi aposentada pelos Seahawks em 2010. Com 8-8 nas temporadas de 97 e 98 Dennis Erickson foi demitido e para seu lugar veio, em 99, Mike Holmgren. Nesse ano os Seahawks ganharam seu segundo título de divisão e voltaram aos playoffs, o que não ocorria desde 88, porém caíram para o Miami Dolphins de Dan Marino.

DÉCADA DE 2000.

No ano de 2000 os Seahawks draftaram o RB Shaun Alexander com a 19ª escolha geral, porém, com a demolição do Kingdome tiveram que mandar seus jogos no Husky Stadium e acabaram a temporada em 6-10. Em 2001 o QB Matt Hasselbeck veio dos Packer em uma troca de uma escolha de terceira rodada. Ainda jogando no Husky Stadium o Seahawks terminou a temporada em 9-7. O ano de 2002 iniciou para os Seahawks com a mudança para a NFC West, onde jogou a temporada de 1976 e onde está até hoje. Outra novidade foi a inauguração do Seahawks Stadium que foi construído por Paul Allen para substituir o Kingdome e comportaria um público de 69 mil pessoas. Apesar de uma temporada muito boa de Hasselbeck e Alexander, o Seahawks terminou aquela temporada com um 7-9. Em 2003 Mike Holmgren renunciou ao cargo de GM ficando apenas como HC da equipe. Com uma temporada 10-6 sendo 8-0 jogando em casa os Seahawks foram novamente para os playoffs, porém a ex-equipe de Holmgren, os Packers derrotaram os Seahawks no over time em uma pick 6.

                Em 2004 o Seahawks Stadium passou a se chamar Qwest Field e no primeiro jogo com o novo nome os Seahawks derrotaram os 49ers por 34-0. Nesse ano também os Seahawks ganharam pela primeira vez o título da divisão, jogando agora a NFC West, com o recorde de 9-7, porém caíram para os Rams nos playoffs. Veio 2005 e parecia ser o ano dos Seahawks, com um recorde de 13-3 e o segundo título da NFC West vieram os playoffs. Com uma vitória de 20-10 sobre os Redskins e outra de 34-14 sobre os Panther no dia 22 de janeiro de 2006 os Seahawks conquistavam o primeiro título da Conferencial Nacional e garantiram a primeira aparição no Super Bowl. O Super Bowl XL disputado em Detroit contra os Steelers era o encontro do melhor ataque da temporada (Seahawks) contra uma das melhores defesas. Em um jogo de excelentes big plays dos Steelers e erros de arbitragem os Seahawks foram derrotados por 21-10 e o sonho do primeiro Super Bowl acabou. Já em Seattle, Holmgren declarou: “Sabíamos que seria difícil jogar contra o Pittsburgh Steelers. O que não sabíamos é que teríamos que jogar contra os caras de camiseta listrada também. ” Quatro anos depois, Bill Leavy (um dos árbitros da partida) pediu desculpas à equipe de Seattle pelos erros cometidos. Em 2006 (9-7) e em 2007 (10-6) os Seahawks foram campeões da divisão porem nos 2 anos caíram no segundo jogo dos playoffs. No início de 2008 Holmgren anunciou que este seria seu último ano como técnico dos Seahawks e com Hasselbeck machucado e Alexander dispensado os Seahawks tiveram a pior temporada desde 1992, 4-12. Em 2009 Jim Mora assumiu o lugar de Holmgren e a temporada acabou com um amargo 5-11.

DÉCADA DE 2010.

Em 2010 grandes mudanças nos Seahawks. Pete Caroll assumiu como Head Coach, John Schneider como GM, Russel Okung (LT), Earl Thomas (FS), Golden Tate (WR), Kam Chancellor (SS) foram draftados e, em uma troca com os Bills, Marshawn Lynch foi contratado. Mesmo terminando a temporada 7-9 os Seahawks foram campeões da divisão (primeira vez na história que um time conquista a divisão com um recorde negativo). No Wild Card, no dia 08 de janeiro de 2011 os Seahawks derrotaram o New Orleans Saints por 41-36 no jogo que ficou conhecido pelo Beast Quake. Faltando 3:37 para o fim do último quarto Marshawn Lynch correu 67 jardas, quebrou 8 tackles e marcou o touchdown, a torcida vibrou com cada quebra de tackle e mais ainda com o touchdown e os sismógrafos da cidade registraram aquilo que parecia ser um pequeno terremoto, mas que era apenas a torcida comemorando o TD, tudo em questão de 15 segundos.

Beast_Quake_seismograph
Registro do sismógrafo de Seattle.

Corrida de Marshawn Lynch

                No Draft de 2011 vieram nome como K. J. Wright (LB), Malcolm Smith (LB) e Richard Sherman (CB). Na free agency veio Brandon Browner (CB). Em junho o então Qwest Field transformou-se em CenturyLink Field. Em outubro surgiu a Legion of Boom (LOB), composta por Thomas, Chancellor, Browner e Sherman o conjunto de Safetys e Cornerbacks dos Seahawks. Os Seahawks repetiram o 7-9 da temporada passada, porém terminaram em 3º na divisão e não chegaram aos playoffs. O Draft de 2012 foi muito bom, com nomes como Bruce Irvin (DE), Bobby Wagner (LB) e Russell Wilson (QB) os Seahawks terminaram a temporada em 11-5, classificaram-se para o Wild Card onde derrotaram os Redskins no FedEx Field por 24-14 após estar perdendo de 0-14. O Divisional Round foi contra os Falcons no Georgia Dome. Os Seahawks entraram para o vestiário no intervalo perdendo por 20-0. Conseguiu uma incrível virada para 28-27 até que, faltando 10 segundos os Falcons marcam um Field Goal de 49 jardas e acabam com o jogo. O Draft de 2013 não foi muito expressivo, o TE Luke Willson é o único daqueles que ainda está nos Seahawks no ano de 2017, mas a free agency trouxe nome como Michael Bennett (DE) vindo do Buccaneers, Cliff Avril (DE) vindo do Lions e Percy Harvin (WR) vindo dos Vikings. Quando a temporada começou a maldição dos playoffs assolava Seattle, após 4 vitórias nos quatro primeiros jogos, fato que nunca antes havia ocorrido, a torcida tinha um sentimento de que a maldição acabaria neste ano. A derrota da quinta rodada para os Colts em Indianápolis deixou a torcida receosa, mas as sete vitorias seguidas dessa derrota reanimaram os 12’s. Terminando 13-3 os Seahawks partiam para mais um playoff. No Divisional enfrentaram o New Orleans Saints e, diante de sua torcida, não decepcionaram, 23-15 em um jogo que os Saints só pontuaram no último quarto. A final da conferencia era contra os 49ers. Jogando no CenturyLink Field dessa vez a maldição dos playoffs tinha que acabar, e acabou. Apesar de sair para o intervalo perdendo de 10-3 o Seahawks virou a partida para 23-17. Faltando 33 segundos para o fim da partida, os 49ers com a bola na linha de 18 jardas, Kaepernick no shotgun, ele lança Michael Crabtree já dentro da End Zone, mas ele não contava com Richard Sherman Desviando o passe e Malcom Smith segurando a bola firme, garantindo a vaga no Super Bowl e acabando com a maldição dos playoffs.

tumblr_mzplvbUqbQ1qm9rypo1_1280
Richard Sherman desviando o passe e Malcom Smith chegando para a interceptação.

A interceptação

O Super Bowl XLVIII ocorreu no dia 2 de fevereiro de 2014 no MetLife Stadium em New York. O campeão da AFC foi o time de melhor ataque na temporada, o Denver Broncos. O Seahawks era a melhor defesa e tinham a LOB. O jogo iniciou com os Broncos recebendo a bola e retornaram apenas 14 jardas. No primeiro snap para Payton Manning em um descuido a bola foi atirada direto para a End Zone, os Broncos recuperaram a bola com Knowshon Moreno mas ele foi tackleado na End Zone e sofreram o Safety, 2-0 para o Seahawks com apenas 12 segundos de bola em jogo. Em um jogo bastante disputador o primeiro quarto terminou 8-0 para os Seahawks que anotaram 2 FG. O segundo quarto começou e com ele veio o primeiro touchdown com Marshawn Lynch. Faltando pouco mais de 3 minutos para o fim do 2º quarto Malcom Smith intercepta Manning que teve seu passe desviado por Cliff Avril e com um retorno de 69 jardas marca o segundo TD dos Seahawks que vão para o intervalo ganhando de 22-0. No kickoff do terceiro quarto, mesmo deixando a bola quicar no chão, Percy Harvin retorna 87 jardas e marca mais um TD para os Seahawks, 29-0. Com menos de 3 minutos do 3º quarto outro TD dos Seahawks, passe de 23 jardas de Russell Wilson, recepção de Jermaine Kearse que após quebrar 4 tackles entra na End Zone. Faltando 3 segundos para o fim do 3º quarto os únicos pontos de Denver, TD de Demaryius Thomas após passe de Manning e conversão de 2 pontos, 36-8. No último quarto mais um TD dos Seahawks, Doug Baldwin em uma recepção de 10 jardas decretando o fim do jogo, 43-8 e o primeiro Super Bowl dos Seahawks. Malcom Smith foi eleito o MVP da partida.

Super Bowl XLVIII - Seattle Seahawks v Denver Broncos
Russell Wilson com o troféu de campeão.

Melhores momentos do Super Bowl

A temporada de 2014 poderia ter sido tão boa quanto a de 2013, como atuais campeões, os Seahawks começaram a temporada devagar, engrenaram da metade para o fim acabando 12-4 e campeões da divisão. No Divisional ganharam dos Panthers por 31 a 17 e na final da NFC, em um jogo emocionante, ganharam dos Packer por 28-22 no OT. Os Seahawks iriam para o seu segundo Super Bowl seguido, dessa vez contra o New England Patriots, mas o desfecho não foi o mesmo. Em um jogo parelho faltando 26 segundos para o fim, uma desvantagem de 28-24 e com a bola na linha de 1 jarda Russell Wilson tenta o passe, mas é interceptado e os Seahawks perdem o jogo. Em 2015 trouxemos no Draft jogadores como Frank Clark (DE) e Tyler Lockett (WR) e em uma trade com o Saints veio Jimmy Graham (TE). A temporada não foi das melhores, após um 10-6 fomos para o Wild Card contra os Vikings e em um jogo com um frio de -21 graus célsius e um erro de FG por parte do kicker dos Vikings ganhamos a partida por 10-9. No Divisional contra os Panthers após sair perdendo no intervalo por 31-0 conseguimos marcar 24 pontos na segunda etapa da partida, mas que não foram suficientes e Seattle ficou mais uma vez nos playoffs. Na free agency de 2016 perdemos Bruce Irvin (LB) e Russell Okung (OT) entre outros nomes, no Draft trouxemos alguns nomes que até o momento não foram de grandes expressões, quem sabe futuramente isso mude e mudaremos essa parte da história. Na temporada, problemas com a linha ofensiva e problemas com lesões como Earl Thomas (FS) e Tyler Lockett (WR). Os Seahawks terminaram a temporada campeões da divisão com o recorde 10-5-1. No Wild Card Venceram os Lions por 26-6 em um jogo relativamente fácil e avançamos para o Divisional contra o Atlanta Falcons onde o jogo foi diferente. Após terminar o primeiro quarto em vantagem de 7 pontos o segundo quarto começou, os Falcons viraram o jogo finalizando ele em 36-20 e mais uma vez a maldição dos playoffs se estabelece em Seattle. Que venha 2017 e que possamos mudar a história.